Review – A Maldição dos mortos-vivos (1988).

Por Calil Neto

17 de junho de 2017

A Maldição dos mortos-vivos (The Serpent and the Rainbow – 1988) é mais um filme da filmografia do diretor Wes Craven falecido em 2015. Inspirado no livro de Wade Davis, lembra um pouco do primeiro filme de zumbis da história do cinema, o clássico Zumbi Branco ou White Zombie, da década de 30, de Victor Halperin, que envolve zumbis, ocultismo e vodus.

No roteiro adaptado de Richard Maxwell e Adam Rodman após passar pela Amazônia o antropólogo Dennis Alan vivido por Bill Pullman vai dos Estados Unidos ao Haiti para buscar uma fórmula, ou seja um pó que traz o mortos de volta à vida, e faça com que a empresa que o contratou lucre com a descoberta.

Um dos filmes mais fraquinhos de Wes Craven, que tem uma melhora nos instantes finais do filme com o uso de efeitos especiais práticos. Mesmo apesar de não ser um dos grandes trabalhos do diretor, temos motivos e elementos no filme que podemos considerar e qualificar o diretor Wes Craven como um dos grandes nomes na direção do gênero horror do cinema norte-americano do século XX.

Nota: 3,0 de 5,0.

Anúncios