Review – Corra! (2017).

Por Calil Neto

03 de setembro de 2017. 

Blumhouse Production é uma das produtoras queridinhas de filmes de terror de Hollywood fundada por Jason Blum.  A produtora não deixa de abordar as relações humanas, as relações entre as diversas classes sócio-econômicas e raças (branco e negro), as diferenças entre as pessoas como também nota-se na abordagem da bem sucedida franquia Uma Noite de Crime.  

SPOILER. Se não viu, não leia.

Corra! ( Get Out – 2017), pode parecer contraditório é dirigido e escrito por um negro Jordan Peele, norte-americano, em seu filme de estreia na direção, e mostra um negro Chris Washington (Daniel Kaluuya) que namora uma garota branca Rose (Allison Williams) pertencente à família Armitage que quer visitá-los em sua moradia em uma região interiorana nos Estados Unidos.  A trama se passa entre o final do governo do presidente Barack Obama e o começo do governo Truman. Rose fala para Chris que nada de ruim e preconceituoso pode acontecer com ele, que é negro, pois se fosse possível na eleição passada seu pai votaria pela terceira vez para que Barack Obama fosse eleito pela terceira vez presidente dos Estados Unidos, algo que não pode ocorrer segundo a constituição na política norte-americana. Segundo um crítico de cinema do jornal Los Angeles Times seria o filme de terror sobre racismo que o ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama adoraria ver.

Hipnose também está presente no filme!

No começo da história do cinema americano, os negros não podiam participar de filmes como atores. Usava-se atores brancos pintados com o rosto negro, como no clássico e polêmico O Nascimento de uma Nação de 1915 de D.W. Griffith.

Se não fosse o desfecho no terceiro ato com a vitória dos personagens negros, poderia falar que é um filme racista. Mas não. Jordan Peele nunca escreveria um roteiro difamando e ofendendo a sua raça negra. Um bom filme com uma família, que não sei se ela pertence a alguma seita que tem fixação por pessoas negras. E um personagem branco que é cego que quer enxergar pelos olhos do protagonista, o personagem Chris.

Um bom filme! Um filme que pode se tornar um pequeno clássico da Blumhouse. Tomara que ganhe uma sequência.

Nota: 3,0 de 5,0.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s