Review – O Monstro da Lagoa Negra (1954).

Julie Adams and the Gill Man in CREATURE FROM THE BLACK LAGOON, 1954.

Por Calil Neto

Mais um longa para a minha maratona 2015 de Halloween.

O Monstro da Lagoa Negra (1954) é mais um belíssimo clássico imperdível dos clássicos e imortais filmes dos monstros da Universal.

Dirigido por Jack Arnold (1916–1992), um dos maiores diretores do cinema de ficção científica dos anos 50, com fotografia em preto e branco, e que traz em seu enredo uma expedição que parte atrás de fosséis no Rio Amazonas no Brasil e que encontra um homem-peixe ou mais conhecido como O Monstro da Lagoa Negra.  Muitos oportunistas têm no monstro a oportunidade de obter notoriedade e ganhar dinheiro.

creaturefromblacklagoon

O visual do monstro é muito bem feito para os padrões da época.

A Universal agora resgatando o universo dos monstros do estúdio com Drácula – A História nunca contada, que a meu ver nunca chegarão ao pés do filmes clássicos originais, e estão mais para filme de ação e super-herói do que terror, está de olho na atriz Scarlett Johansson (Os Vingadores) para estrelar o remake de O Monstro da Lagoa Negra (1954), que um dia pode se tornar realidade.

Na foto Ben Chapman (A criatura na terra) e Julie Adams. Ricou Browning interpretou a criatura na água.
Na foto Ben Chapman (A criatura na terra) e Julie Adams. Ricou Browning interpretou a criatura na água.
Seria ótimo Scarlett Johansson no remake do clássico do monstro.
Seria ótimo Scarlett Johansson no remake do clássico do monstro.

Curti o filme!!!! Muito bom.

Nota: 3,5 de 5,0.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s