O Vingador do Futuro (1990).

Por Calil Neto

Estava faltando ver esse clássico da ficção científica mundial, que é O Vingador do Futuro (Total Recall/1990), com a direção do holandês Paul Verhoeven, mestre por detrás também de  Robocop (1987), outro marco do gênero, e Tropas Estrelares (1997).

O roteiro é baseado na história do conto We Can Remember It for You Wholesale, do escritor Philip K. Dick (1928-1982), especializado no gênero ficção-científica.

SPOILERS

Na trama o ano é 2084, e o galã eterno, exterminador, ator caricato e fortinho Arnold Schwarzenegger, é o herói e protagonista da estória, e interpreta o operário Douglas Quaid (ou será Hauser?) que sonha em viajar a Marte, algo que sua esposa Lori (será mesmo a esposa?), interpretada pela gostosérrima Sharon Stone, constesta.

Quaid (ou será Hauser?) na teimoseia recorre a um emplante na memória…

O emplante é realizado na empresa Reckall, que presta este tipo de serviço moderno pago e dá a oportunidade à pessoas de escolher vivenciar experiências de vida sem se deslocar no plano físico.

Quaid escolhe ir a Marte, ser um espião, conhecer uma bela mulher com forte porte físico (um atrativo físico para Quaid!!), e ser um herói no final da história. O problema é que ocorre um erro durante o emplante da memória em Quaid (ou será Hauser??? Rs…), e Quaid passa a fugir de bandidos, entre eles Richter, interpretado por Michael Ironside (de Scanners, Sua Mente Pode Destruir), não sabendo o porquê dessa perseguição interminável.

O espectador a partir desse momento não sabe se está assistindo a essas novas experiências que foram pagas por Quaid na empresa Reckall, ou se Quaid (ou será Hauser?) é realmente um espião, e está envolvido em uma conspiração, que poderá resultar ou não na destruição de Marte, um planeta que já vive em caos, com carência de O2, e uma rebelião comandada por Kuato (Marshall Bell), um monstrinho esquisito.

O grande vilão da história e responsável pela perseguição de Quaid, é Vilos Cohaagen, interpretado por Ronny Cox (de Robocop), um corrupto governador da Colônia de Marte, que também controla a polícia, e só pensa em si próprio, e não na população local.

Cohaagen é amigo de Hauser (Ou será Quaid?) e tem um plano mirabolante em sua mente perigosa.

Não vou contar o resto de O Vingador do Futuro, para não estragar o filme do caríssimo leitor.

O Vingador do Futuro, é uma obra-prima do cinema de ficção científica e da carreira de Paul Verhoeven, com efeitos especiais simples e práticos, mas muito bem realizados, para a época em questão, se tornando trash em alguns momentos, na utilização da maquiagem e caracterização dos personagens.

Cérebro!!!
Cérebro!!!

A produção de Paul Verhoeven é engraçadinha em alguns momentos, como cena memorável e peculiar da prostituta de três seios, a anazinha atirando com a metralhadora, e o monstrinho Kuato, que vive escondido dentro de um outro homem, o também rebelde George.

 

O Vingador do Futuro também é um filme interpretativo, parecendo um pouco confuso e nonsense, mas que prende o espectador do começo ao fim. Filmaço!

O filme teve duas indicações ao Oscar de 1991, nas categorias de efeitos especiais e som, e recebeu o Special Achievement Award.

Refilmagem

O Vingador do Futuro, teve uma refilmagem-remake em 2012 desnecessária com o ator Colin Farrell ( o mesmo da também criticada refilmagem de A hora do Espanto de 2011), no papel de Douglas Quaid/ Hauser. Com certeza O Vingador do Futuro original bate de 10 a 0 no remake.

SUPER INDICAÇÃO!!!

Nota: 3,5 de 5,0.

Anúncios

Um comentário em “O Vingador do Futuro (1990).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s