Mês: novembro 2012

Under The Dome terá produção de Steven Spielberg e roteiro de Brian K. Vaughan

Por Calil Neto

O canal CBS encomendou a produção da série Under the Dome, baseada no livro Sob a Redoma de Stephen King, recentemente lançado em português no Brasil.

A série terá a produção de Steven Spielberg e roteiro desenvolvido pelo autor de quadrinhos Brian K. Vaughan.

Under the Dome acompanha os moradores de uma pequena cidade do Maine, que descobrem terem sido isoladas do resto do mundo por um campo de força invisível e impenetrável.

A previsão de estréia de Under the Dome é para a Summer Season de 2013.

MGM tem interesse no remake de The Town That Dreaded Sundown

Por Calil Neto

O remake de The Town That Dreaded Sundown está nos planos da MGM. 

Dirigido por Charles B. Pierce, o longa original de 1976 foi baseado em assassinatos reais não resolvidos, atribuídos ao Assassino Fantasma em 1946, na cidade de Texarkana, fronteira entre o Texas e Arkansas, nos EUA.

The Town That Dreaded Sundown não foi lançado em terrinhas brasileiras, em mais um descaso com os fãs de filme de horror.

Charlize Theron vai estrelar remake do thriller Lady Vingança

Por Calil Neto

Segundo o site The Hollywood Reporter, a atriz Charlize Theron foi contratada para estrelar a refilmagem americana de Lady Vingança (2005), conclusão da trilogia de vingança do diretor sul-coreano Park Chan-wook.

Além de estrelar,  a bela Charlize Theron também produzirá o filme, que será financiado pela Annapurna Pictures.

William Monahan vai escrever a adaptação de Lady Vingança e também pode assumir a direção.

Em Lady Vingança, uma mulher passa 13 anos na prisão por um crime que não cometeu, e ao ser colocada em liberdade quer vingança dos responsáveis.

O diretor Spike Lee está atualmente refilmando Oldboy (de 2003), filme mais famoso da trilogia iniciada com Mr. Vingança (de 2002).

Só falta agora Mr. Vingança ter seu remake, não é caríssimo leitor?

Scanners, Sua Mente Pode Destruir (1981).

Por Calil Neto 

Scanners, Sua Mente Pode Destruir (Scanners/ 1981), é um thriller perturbador e chocante ao mesmo tempo, e que faz parte da fase medonha, sobrenatural, e que aborda a violência física dos seus personagens, dentro do sub-gênero body horror, do ousado/ impactante e polêmico diretor canadense David Cronenberg, que é referência para diversos outros diretores pelo mundo todo.

Na narrativa da produção, nascidos de uma experiência de laboratório, os scanners são pessoas com poderes telecinéticos (ou telepáticos?) e mentais, capazes de matar o próximo com a força da mente.

O personagem Cameron Vale (Stephen Lack), também um scanner, mas um scanner bonzinho, é “recrutado” pela empresa ConSec, para capturar o malévolo scanner Darryl Revok, Michael Ironside (O Vingador do Futuro) em uma atuação impecável, que tem o plano de disseminar a substância efemerol em clínicas médicas, fornecidas a mulheres grávidas, com o intuito de aumentar a raça de scanners no mundo. Cameron se vê envolvido em uma rede de conspiração envolvendo humanos e scanners, não sabendo em quem deve confiar.

A sequência mais impactante e antológica desta produção dirigida por Cronenberg, uma das mais marcantes da filmografia do cultuado diretor canadense, é o momento em que o mal caráter scanner Revok, explode a cabeça de um homem em um auditório, gerando um tumulto ao redor do local.

Como curiosidade desse momento em especial, é que foi usada uma cabeça de látex cheia de ração de animais e fígados de coelhos, que foi atingida por um tiro de espingarda.

Scanners foi indicado a prêmios em diversos festivais e recebeu o título de melhor filme internacional. Dick Smith (O Poderoso Chefão, O Exorcista, A Sentinela dos Malditos) foi premiado na categoria de melhor maquiagem no Saturn Awards, prêmio da Academia de Cinema de Ficção Científica, Fantasia & Horror, dos Estados Unidos, em 1981.

Scanners, Sua Mente Pode Destruir, está com certeza, no hall das grandes e inesquecíveis produções da fase mórbida e visceral de Cronenberg.

Super recomendação!

Sequências e derivados

Scanners, Sua Mente Pode Destruir, teve as continuação, Scanners 2 – A Força do Poder (1991), e Scanners III – O Duelo Final (1992),dirigidos ambos por Christian Duguay, que não tiveram o mesmo impacto do filme original.

Outros dois filmes desnecessários, aproveitaram do sucesso de Scanners, como Scanner Cop – O Destruidor de Mentes (1994),dirigido por Pierre David, e Scanner Cop 2 – A Vingança de Volkin (AKA Scanners – A Batalha Final) (1995), dirigido por Steve Barnett.

Nota: 3,5 de 5,0.

Os Contos de Canterbury (Itália – França – 1972).

 

Por Calil Neto

Assisti Os Contos de Canterbury (I Raconti di Canterbury) do mestre Pier Paolo Pasolini, do ano de 1972, que é a segunda parte da Trilogia da Vida, composta do primeiro filme O Decameron (Il Decameron/ 1971) e As mil e uma noites (Il Fiore Delle Mille e Una Notte / 1974), o terceiro da trilogia.

O longa é baseado nos contos eróticos de Geoffrey Chaucer, escritos no século XIV, e consagrado com o Urso de Ouro no Festival de Berlim, em 1972. Filmado na Inglaterra, com cenografia de Dante Ferretti e trilha sonora de Ennio Morricone.

Os Contos de Canterbury, mostra também em tom cômico, as travessuras e taras humanas, e o que o homem é capaz de fazer para satisfazer seus desejos: levando estes a cometer o pecado.

O adultério, a prostituição, a ganância, o apego às coisas materiais… o sexooooo e erotismo, são temas tratados com frequência nas obras de Pasolini. Em Os Contos de Canterbury o tema morte também entra em destaque nesta extensa lista, podendo levar o pecador a ir para o ceú ou ao inferno após a morte.

Para quem não sabe, o diretor Pasolini, mais uma vez atua em uma de suas obras cinematográficas, fazendo o papel do escritor Geoffrey Chaucer. Os Contos de Canterbury também tem alguns atores e rostinhos conhecidos do primeiro filme.

E a nudez dos personagens e o sexo não poderiam ficar de fora, motivos para Pasolini ganhar adeptos de seus filmes pelo mundo todo.  Não sei se é por causa de Pasolini ter sido homossexual, mas parece que o diretor tem uma fixação em mostrar closes do membro sexual masculino em seus filmes.

A produção possui alguns momentos escatológicos, como o momento em que uma bela rapariga peida no rosto de um pretendente; e quando os diabinhos no final do filme peidam e defecam no inferno.

A escatologia foi um tema lembrado também no filme Salò ou os 120 dias de Sodoma (1975); último filme da carreira de Pasolini, que daria início a Trilogia da Morte.

 Um filme para descontração total!!!

Nota: 3,0 de 5,0. 

Mangue Negro (Brasil – 2008).

Por Calil Neto

Enquanto o cineasta Tiago Bellotti dirigia um filme com uma praga de zumbis infestando Brasília em A Capital dos Mortos (2008), o diretor capixaba Rodrigo Aragão comandava uma praga de zumbis dominando um mangue no interior do Espírito Santo em Mangue Negro (2008).

Sofrendo a influência de diversos clássicos do gênero, como A Noite dos Mortos Vivos (1968), de George Romero, The Evil Dead (1981), Fome Animal (1992), A Volta dos Mortos Vivos (1985), o cineasta Rodrigo Aragão realiza com baixíssimo orçamento ( estimado em 60.000 reais), uma produção para dar orgulho aos brasileiros com efeitos especiais de primeira realizados pelo próprio Aragão.

A narrativa de Mangue Negro gira em torno de um manguezal que de repente passa a ser infestado por zumbis. É aí que entram Luís (Walderrama dos Santos), que tem um amor platônico por Raquel (Kika Oliveira), e está sempre querendo declarar sua paixão pela moça Mas há um porém: existe sempre um obstáculo no caminho de Luis. 

Mangue Negro em seu enredo é preenchido por personagens que simbolizam a cultura popular brasileira como os pescadores, catadores de caranguejo e Dona Benedita (André Lobo), um tipo de mãe de santo, que tem um importantíssimo papel na trama, e para mim é um dos maiores destaques da produção, não só pela maquiagem da personagem mas também pela interpretação.

Eu sou surda meu netinho... Rs...
Eu sou surda meu netinho. Rs…

Luís e Raquel em Mangue Negro terão que escapar do manguezal com o auxílio do pescador Agenor dos Santos (Markus Konká), e fugir dos feiosos zumbis que dominaram a região.

Cérebro...
Cérebro…

Como disse previamente, os efeitos especiais práticos da produção são surpreendentes e de muita qualidade. Fiquei muito surpreso com os bonecos zumbis produzidos por Rodrigo Aragão, sendo que, segundo a minha percepção, lembram (e muito) os bonecos zumbis do filme-pérola  dos anos 80 A volta dos Mortos-Vivos, de Dan O’Bannon.

Uma produção com gore ao extremo e trashismo de primeira, que o brasileiro deve ficar antenado.

Como curiosidade, a produção Mangue Negro abriu em 2008, a 4a edição do Festival Internacional de Cinema Fantástico de Porto Alegre, o FANTASPOA, e foi muito bem recebido pelo público.

Mangue Negro é o primeiro filme de uma trilogia, seguido de A Noite do Chupacabras (2011), e Mar Negro, lançado em 2013.

SUPER DICA!!!

Comprar DVD – Fábulas Negras
Nota: 3,5 de 5,0.

Eeee a lenda Boris Karloff completaria 125 anos…

Por Calil Neto 

O lendário ator Boris Karloff, nome artístico de William Henry Pratt, completaria 125 anos no dia de hoje: 23 de novembro de 2012. 

Karloff nasceu em Camberwell, Londres, em 23 de novembro de 1887, e seu nome é associado ao cinema de horror, sendo um dos grandes destaques de sua carreira a interpretação da criatura Frankestein em 1931, no clássico dirigido por James Whale, onde se consagrou no gênero.

Trabalhou com grandes mestres do cinema, como Mario Bava e Roger Corman, atuando ao lado de outras lendas, como Bela Lugosi. 

Confira a extensa FILMOGRAFIA do ator:

Fonte:wikipedia.

Óbito 

Já bastante velhinho, com graves problemas respiratórios, o estado de saúde de Karloff piora, o levando à morte na Inglaterra em 2 de fevereiro de 1969, aos 81 anos. 

BORIS KARLOFF: UMA LENDA DO CINEMA!!!