Eles Vivem (1988).

Por Calil Neto

Sempre fui fascinado pelo universo fantástico de John Carpenter, mestre do horror- ação e da ficção científica, que realizou obras primas do cinema do gênero como Halloween (1978) e O Enigma de Outro Mundo (1982). Carpenter além de diretor é também produtor, escreve guiões e músicas para filmes, e ator.

John Howard Carpenter nasceu no estado de Nova Iorque, nos EUA, em 1948, filho de Milton Jean e Howard Ralph Carpenter, um professor de música. O diretor e sua família mudaram-se para Bowling Green, Kentucky, em 1953.

Desde a infância Carpenter foi fascinado por filmes, principalmente pelos westerns de Howard Hawks e John Ford, bem como por filmes de terror e ficção científica de baixo orçamento dos anos 1950, como Forbidden Planet e The Thing from Another World (filme que ganhou um remake do próprio Carpenter), filmando também curtas de horror, antes mesmo de entrar no colegial. 

Estudou na Universidade do Oeste de Kentucky, onde seu pai presidia o departamento de música, transferindo-se depois para a Escola de Artes Cinematográficas da Universidade do Sul da Califórnia em 1968, onde graduou-se em 1971.

Em 1988, com Larry Franco na produção, Carpenter realiza mais uma de suas obras-primas de ficção científica, que é Eles Vivem (They Live), com o pseudônimo Frank Armitage, que é o nome também de um dos personagens da trama.

A idéia para o roteiro de Eles Vivem é oriunda do conto chamado Eight O’Clock in the Morning de Ray Nelson , publicado originalmente em The Magazine of Fantasy and Science Fiction em 1960, envolvendo uma invasão alienígena, e uma história chamada Nada do quadrinhos Alien Encounters.

O protagonista do longa, o andarilho John Nada, é interpretado pelo antigo wrestler ( das lutas livres americanas) e ator canadense Roddy Piper, que após colocar óculos escuros especiais passa a enxergar a realidade de outra maneira.

O andarilho no início da trama de Eles Vivem está a procura de emprego, em uma sociedade onde imperam os interesses de ricas corporações, e os religiosos pregam o fim do mundo. John Nada, como ficou conhecido o personagem, consegue emprego na construção de obras públicas, e graças a FrankArmitage (Keith David) conquista um lugar para morar, comer e tomar banho, isto é, sobreviver em uma sociedade em caos.

Após uma invasão da polícia na região, John Nada descobre em uma casa “clandestina” (ou Igrejinha ?) uma caixa de papelão enterrada dentro de uma parede, onde estão diversos pares de óculos escuros. O personagem pega a caixa, pega um par de óculos,  e depois de um tempo a esconde em um lixão.

John Nada passa a usar esses óculos escuros e a enxergar a realidade de outra maneira. No lugar de certas pessoas passa a visualizar seres de outro planeta, e em panfletos e publicidades da cidade passa a ler mensagens subliminares.

John Nada, Frank Armitage (keith David) e a belíssima Holly Thompson (Meg Foster), aliados a um grupo de “rebeldes” humanos, (que são os responsáveis pela fabricação desses óculos especiais escuros), partem para essa grande guerra interplanetária.

Os ETs dominaram os meios de comunicação, compraram o apoio de alguns humanos, e agora almejam dominar o Planeta.

Pare... É a polícia!!!!
Pare… É a polícia!!!!

É um filme cult por muitos no Brasil, e pelo mundo afora. Um dos melhores da belíssima filmografia de Carpenter!

SUPER DICA!!!!

Nota: 3,0 de 5,0.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s